OBD/Scanner coleta de dados de injeção/ignição

Tópico: OBD/Scanner coleta de dados de injeção/ignição

Este tópico foi visto 295 vezes e possui 3 comentários.

Conectar

  • Lista de usuários marcados

    Boa noite rapaziada, sou de uma equipe de FSAE aqui de SC! Este ano vamos utilizar um motor da XT660, porém temos algumas restrições na admissão e exaustão, e vamos utilizar uma injeção programável, porém sem dados iniciais é complicado, então estamos pensando em adquirir um OBD ou Scanner para coletar alguns valores de tempo de injeção, avanço de ignição e valores de sonda lambda, para tentar montar os mapas na ECU programável.. Alguém ai já utilizou algum aparelho destes que mostre os

    Este tópico foi visto 295 vezes e possui 3 comentários.
    OBD/Scanner coleta de dados de injeção/ignição 295 Reviews

      Avaliar Tópico: OBD/Scanner coleta de dados de injeção/ignição

      Nota média: | Total: 0 pessoas votaram | Tópico visualizado 295 vezes.


    1. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]
      Avatar de zeca dalprá

      Estado
      SC SC
      Cidade
      Joinville
      Idade
      26
      Posts
      2
      Data de Ingresso
      Jun 2018
      Estado civil
      Solteiro(a)
      YAMAHA XT660 2012 (FSAE)






      Question OBD/Scanner coleta de dados de injeção/ignição

      Boa noite rapaziada, sou de uma equipe de FSAE aqui de SC!
      Este ano vamos utilizar um motor da XT660, porém temos algumas restrições na admissão e exaustão, e vamos utilizar uma injeção programável, porém sem dados iniciais é complicado, então estamos pensando em adquirir um OBD ou Scanner para coletar alguns valores de tempo de injeção, avanço de ignição e valores de sonda lambda, para tentar montar os mapas na ECU programável..

      Alguém ai já utilizou algum aparelho destes que mostre os valores de tempo de injeção, avanço de ignição e sonda lambda? e qual usou? recomenda?
      Aguardo a resposta!

      Muito Obrigado!


    2. Usuário Registrado

      Estado
      PR PR
      Cidade
      Cianorte
      Idade
      31
      Posts
      85
      Data de Ingresso
      May 2015
      Estado civil
      Casado(a)
      XT660R Preta 2012





      Estados onde estive de moto:
      PR SP
      Clique para adicionar em seu perfil
      Muito interessante o projeto de vocês.
      Coloque mais informações do projeto (apenas a título de curiosidade).
      Eu participei do projeto Baja SAE, e na época tínhamos a ideia de iniciar um Fórmula SAE também, mas a ideia ficou só no papel.
      Pensando num fórmula, o motor da XT em tese não seria o mais indicado. Tem muito torque mas não tem potência em altos regimes de rotação. Um motor de dois ou três cilindros teria um conjunto mais equilibrado de torque e potência.
      Sobre a injeção, os "scanners" para motocicletas não são tão populares e compativeis quanto os OBD's para carros. Geralmente são específicos em cada marca e modelo, o que não facilita para nós, mecânicos de fim de semana.

      Para quem tem conhecimento em injeções programáveis e acerto de motores e relativamente fácil levantar um mapa de injeção e ignição do "zero".
      Depois é colocar o carro na pista ou dinamômetro e afinar o acerto.

      Vocês vão utilizar gasolina? Vão alterar taxa de compressão? Alteração comando de válvulas e cabeçote?

      Abraço.

      Enviado de meu Moto G Play usando o Tapatalk


    3. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]
      Avatar de zeca dalprá

      Estado
      SC SC
      Cidade
      Joinville
      Idade
      26
      Posts
      2
      Data de Ingresso
      Jun 2018
      Estado civil
      Solteiro(a)
      YAMAHA XT660 2012 (FSAE)






      Boa noite Diego!
      Bacana cara que participou do BAJA, também é um projeto sensacional.

      Sou da Equipe Formula CEM, hoje somos a única equipe Brasileira que projeta dois carros, um elétrico e um combustão.
      O Formula hoje, com esse lance de carro elétrico e tal, tem duas categorias, elétrico e combustão, a competição acontece durante 4 dias, geralmente em novembro no ECPA em Piracicaba-SP. Conta com provas dinâmicas tais como, Skidpad, aquele 9 que temos que fazer para ver se o carro tem um raio de giro dentro do regulamento, temos uma prova de aceleração de 75m, temos uma prova de autocross que é uma tomada de tempo na pista de 1km, e o Enduro de resistência com 22 voltas, 11 de cada piloto, na mesma pista do autocross, porém ao contrário.

      As provas estáticas são 4, temos uma inspeção técnica bem rigorosa, pois os juízes avaliam se está tudo de acordo com o pequeno regulamento de 200 páginas em inglês, como de praxe! temos a prova de Tilt Table, aonde inclina-se o carro a 60º e não pode desprender nenhuma das rodas da plataforma. temos a prova de ruído, aonde não podemos exceder 110dB em uma certa velocidade do pistão, ai depende de cada motor, a altera a rotação de motor para motor. E por ultimo temos a prova de Brake, aonde temos que acelerar e parar em um espaço, aonde temos que travar as 4 rodas e o carro não pode desalinhar.

      O lance de montar os mapas, nós sempre tivemos problemas em ligar o motor com injeção programável, então a ideia veio de captar dados originais de partida para pelo menos conseguir ligar o motor e conseguir acertar, a parte do acerto eu vejo que é menos complicado!
      mas sempre sofremos muito com motor monocilindrico para ligar e tal, também tinhamos um motor bmw 450cc que não tinha peças no Brasil de jeito algum, e ficavamos reciosos em fazer muitas coisas com medo de quebrar e ficar sem motor. A ideia de monocilindro foi de termos um conhecimento na parte de monocilindrico em especifico na parte de admissão que temos a restrição e tal e também pelo lance de levar o conceito de downsizing.. e tem mais outros rolos, como o de ter a cilindrada limitada a 710cc, que não é um problema, porém o lance é dinheiro, a ideia de motores 3 cilindros é massa, porém um mt07 ou uma triumph da vida, e o maior lance, é o dinheiro, como a faculdade é pública, não disponibiliza muito investimento para a equipe, além do mais que queremos ter dois motores, e outra coisa que levamos em conta é, peças mais fáceis de encontrar e preço dos motores completos ser razoávelmente barato! Nosso circuito é travado, então precisamos de torque em baixas, por isso os quase 6kg de torque do XT aos 5000 e poucos RPM...

      Vamos conversando ai!
      Muito Obrigado pela atenção! Qualquer dúvida estou!


    4. Usuário Registrado

      Estado
      PR PR
      Cidade
      Cianorte
      Idade
      31
      Posts
      85
      Data de Ingresso
      May 2015
      Estado civil
      Casado(a)
      XT660R Preta 2012





      Estados onde estive de moto:
      PR SP
      Clique para adicionar em seu perfil
      Legal cara!
      Eu sei que o regulamento tem um restritor na admissão padrão que vai pra todas as equipes, que acaba "nivelando" o desempenho dos motores. Mas com relação ao monocilíndrico de quase 700cc da XT deve-se considerar que na hora que a válvula de admissão se abre o motor dá um pico de fluxo no coletor (que no caso de motor com quatro cilindros de mesma cilindrada, por exemplo, este fluxo de divide em 4 tempos diferentes de menor volume cada). Por isso a borboleta da TBI da XT é enorme. Esse restritor do regulamento pode prejudicar vocês (comparado a um motor de 3 ou 4 cilindros).
      Eu colocaria uma admissão mais longa (entre o restritor e o cabeçote) para tentar contornar este problema.

      Abraço.


      Enviado de meu Moto G Play usando o Tapatalk

    Informações de Tópico

    Usuários Navegando neste Tópico

    Há 2 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 2 visitantes)

    Tags para este Tópico