Yamaha XT660Z 2015 ABS (Garfo traseiro quebrou)

Tópico: Yamaha XT660Z 2015 ABS (Garfo traseiro quebrou)

Este tópico foi visto 3794 vezes e possui 18 comentários.

Conectar

  • Lista de usuários marcados

    Caros companheiros de forum, Vim aqui dar um alerta e compartilhar algo que aconteceu comigo: a quebra do garfo que segura a roda da minha Te 660 15 ABS!!! depois de realizar o desejo de comprar minha Te 660 14/15 com ABS realizei o meu segundo desejo, que era ir do Rio de Janeiro a Ushuaia de moto. Viagem maravilhosa, eu, minha mulher, bagageiros e acessórios excelentes. Tenere 660 com 9223 km, revisão de 10.000km realizada antes da partida, moto com 1 ano e 10 dias de vida e 2

    Este tópico foi visto 3794 vezes e possui 18 comentários.
    Página 1 de 2 12
    Yamaha XT660Z 2015 ABS (Garfo traseiro quebrou) 3794 Reviews

      Avaliar Tópico: Yamaha XT660Z 2015 ABS (Garfo traseiro quebrou)

      Nota média: | Total: 0 pessoas votaram | Tópico visualizado 3794 vezes.


    1. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]

      Estado
      RJ RJ
      Cidade
      Rio de Janeiro
      Idade
      3
      Posts
      8
      Data de Ingresso
      Nov 2015
      Estado civil
      Não informado
      Tenere 2015 ABS Azul






      Exclamation Yamaha XT660Z 2015 ABS (Garfo traseiro quebrou)

      Caros companheiros de forum,

      Vim aqui dar um alerta e compartilhar algo que aconteceu comigo: a quebra do garfo que segura a roda da minha Te 660 15 ABS!!!

      depois de realizar o desejo de comprar minha Te 660 14/15 com ABS realizei o meu segundo desejo, que era ir do Rio de Janeiro a Ushuaia de moto. Viagem maravilhosa, eu, minha mulher, bagageiros e acessórios excelentes.
      Tenere 660 com 9223 km, revisão de 10.000km realizada antes da partida, moto com 1 ano e 10 dias de vida e 2 pneus Scorpion Trail novos, colocados 1 semana antes da saída em 16 de outubro de 2015.

      Eu (75kg), ela (52kg), 2 baús givi V35 (20kg) e 1 baú givi 52 L com bolsa sobre (18 Kg). Os pesos da bagagem foram estes porque voltamos de avião e tivemos que pesar na balança da cia aérea.

      Roteiro: Brasil (Rio de Janeiro), Uruguai, Argentina (El Calafate), Chile (Torres del Paine, Puerto Natales), Argentina (Ushuaia), Uruguai e.... concessionária Yamaha de Santa Maria (RS)... aonde a viagem foi interrompida.

      A viagem estava sensacional. Fomos ao Chile, a Ushuaia, estávamos voltando, até que.... no meio do caminho de volta, minha corrente original arrebentou e a roda travou (ou vice versa?), a uns 120-130km/h... simplesmente não caímos... mão de Deus... sem outra explicação.

      Detalhes de socorro a parte, dois dias depois partimos com a nova corrente, comprada na Yamaha de Trelew, cidade a 200km de Sierra Grande, para onde conseguimos chegar de caminhão após a primeira ruptura de corrente.

      Mais 200km percorridos, perto de Colorado, a corrente nova se parte! O reboque agora foi de uma Triumph 1200 de São Paulo (Eder, Brazil Riders), que nos rebocou até a cidade de Colorado.

      Nova emenda colocada na mesma corrente que não se danificou, percorremos mais 200km, e advinha? Corrente partida... (todas colocadas por profissionais, ok) Chegamos a Peuhajo, 400km de Buenos Aires, em nova oficina especializada em motos. Comprei uma corrente DID reforçada e, bem na minha frente, quando o mecânico puxou a roda para instalar, o braço da balança, peça que segura a roda, caiu como um biscoito maizena quebrado (vide fotos)!!!!

      Na verdade, as correntes partidas estavam evitando que a peça quebrasse em movimento!!!

      Na Argentina não existe a Tenere 660 e a muitas lojas Yamaha só vendem motos pequenas sem fazer qualquer serviço de oficina como é aqui, Assim, de todas as opções tentadas, inclusive trazer a moto via Sulamerica, a opção disponível era fazer uma solda no alumínio e seguir viagem até pelo menos a fronteira, para que pudesse fazer o trâmite aduaneiro da mesma.

      Confiando e verificando constantemente a solda, fomos até Santa Maria, RS, na concessionária Yamaha Azzura, onde pela primeira vez, fui muito bem atendido em uma concessionária YAMAHA.

      Levei para a concessionária por entender que a fábrica da YAMAHA deveria tomar conhecimento deste fato, algo nunca visto por ninguém. E também, por considerar lógico que minhas peças deveriam ser substituídas sem custo. E qual foi a resposta??????
      Está na carta que me enviaram que disponibilizo para consulta.

      “... A elevada carga de impacto a qual o conjunto foi submetido pelo travamento abrupto da roda gerou sobrecarga suficiente para danificar o garfo e provocar o rompimento da corrente de transmissão”.

      Depois diz que não fiz manutenção na moto... sendo que tenho todos os comprovantes de manutenção de 1k e 10k, inclusive postagens de facebook durante a viagem fazendo a manutenção diária da corrente com Motul C3 (levei duas latas) e verificando a calibragem dos pneus.

      Por fim, recebo um orçamento de R$ 9.000,00 para estas peças, ou seja, quase 1/3 do valor da moto nova!!!!!!!

      O pior disso tudo é que saí de Ushuaia decidido a trocar a moto por uma SuperTenere 1200 2016.
      Yamaha....

      Alguém conhece algum caso semelhante???
      É isso mesmo? A quebra da corrente desta moto pode quebrar o garfo traseiro????
      Se vc tem uma Tenere 2015 ABS, por favor, cuidado!!!
      Vejam as fotos no link abaixo:

      https://picasaweb.google.com/102832453178536468121/Tenere660PincaQuebrada?authkey=Gv1sRgCJCh5pOxtICdt QE


    2. Curtida(s) AlexanderRusso, Augusto (usuários que curtiram)

    3. Sócio-Colaborador Zé Graff é um Sócio-Colaborador xt660.net

      Estado
      RS RS
      Cidade
      Caxias do Sul
      Idade
      55
      Posts
      2.569
      Data de Ingresso
      Sep 2010
      Estado civil
      Não informado
      BMW F 800 GS Trophy e Honda Lead


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:



      Estados onde estive de moto:
      MG PR RS SC SP
      Clique para adicionar em seu perfil
      @AlexandreRio, teu relato impressiona.
      Graças a uma mão Divina, tu e tua esposa não se machucaram com a ruptura da corrente a essa velocidade.
      O problema mecânico, especificamente falando da corrente, é crônico nas 660, pois o conjunto é subdimensionado para a
      potencia da 660. As demais trocas de corrente e emendas que tu fez, com certeza já não foram com o conjunto ideal,
      pois evita-se colocar corrente com emenda na 660, a não ser provisoriamente e por pouco tempo.
      Tens inumeros relatos aqui desse problema.
      Vais ter que brigar um pouco agora com a fabricante, mas acho que deves te munir de documentos e comprovações do que
      aconteceu contigo e tentar cobrar teus direitos, que com certeza, tens.
      No mais, cria um tópico e te apresenta aqui pra turma para conhecermos um pouco mais de ti.
      Com certeza vai aparecer por aqui, opiniões da turma que tem mais conhecimento técnico pra te dar uma ajuda.
      Qualquer coisa, vai nos mantendo informados.
      Bom que estás aqui pra contar essa história.

    4. Curtida(s) Augusto (usuários que curtiram)

    5. Usuário Registrado

      Estado
      SP SP
      Cidade
      Araçatuba
      Posts
      1.576
      Data de Ingresso
      Nov 2012
      Estado civil
      Casado(a)
      XT 660R, Negona, 2011/12


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:



      Estados onde estive de moto:
      ES GO MG MS PR RS SC SP TO
      Clique para adicionar em seu perfil
      Olá Alexandre!
      Cara, o ocorrido contigo já vale por uma apresentação, como disse o @Zé Graff, não deixe de acessar o tópico seguinte e se apresentar para o povo, a galera gosta.rsss >> http://xt660.com.br/forumdisplay.php...esenta%E7%F5es

      Realmente, esse negócio de corrente é bem complicado para as XTs, já vimos muitos problemas aqui quanto à quebra de corrente. Pelo seu relato, posso colaborar com algumas informações e com certeza a galera vai contribuir muito mais.

      - Na XT (R ou Z) não se pode colocar qualquer corrente, pelo menos na R é DID VX2, no mínimo. E ainda: usar modelos "sem emenda" ou "arrebitáveis", nada de emendas daquelas de encaixar. Não sei qual a especificação mínima da XTZ, mas não pode fugir dela.
      - Como você relata que verificou e lubrificou durante toda a viagem, descarto uma observação quanto a regulagem e lubrificação.
      - Sua moto foi comprada zero? Foi sempre você que cuidou dessa corrente?
      - Sim, quando a corrente das XTs quebram, fazem um estrago danado: balança (garfo), cubo de roda, roda, escapamento, e tudo mais que estiver ao alcance do "chicote" detona para valer (aqui no fórum há fotos horríveis desses momentos), mas graças a Deus desconheço quem tenha se ferido gravemente ou coisa pior. Na XTR, que tem balança diferente, a corrente quebrada chega a "serrar" a peça.
      - Há uma grande chance de algo já ter acontecido com sua balança durante a primeira quebra de corrente (devido à velocidade).
      - Na segunda corrente colocada (você não cita o modelo), pelo que percebi, o que se quebrou (por duas vezes!) foi a emenda, que emenda era essa?
      - O total de quebras foi de 3 vezes, se algo aconteceu na primeira vez, pode ter se agravado nas outras duas (eu disse pode).

      Assim, pode ser que sua balança já apresentava alguma fadiga e não aguentou a pancada das quebras, ou quebrou durante as rupturas da corrente. Ou ainda, será que um defeito (de fábrica ou de manutenção) no alinhamento da balança, não causou a ruptura das correntes (acho meio difícil essa segunda opção).

      Mas agora o que vale é conseguir alguma coisa com a concessionária, sabemos que os preços de peças são sempre abusivos e os orçamentos ficam estratosféricos. Bata o pé, tente ganhar algo na garantia e/ou descontos, o não você já tem, o que vier é lucro.

      Espero, e tenho certeza, de que a galera aqui vai encher seu tópico de colaborações, principalmente os tenereiros de plantão.

      Abraço, e bem vindo à família!!
      ----------------------------------
      Meus veículos: XT 660R-Negona, Fusca Azeitona-72, Caloi Berlineta Dobrável (restaurada), Monark Monareta (a restaurar).
      Ex: XL700V Transalp, Falcon NX4, XL250R, Vespa PX200, Fusca Trovão Azul-76, Caloi 10, Caloi Berlineta Dobrável.

    6. Curtida(s) Augusto (usuários que curtiram)

    7. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]

      Estado
      RJ RJ
      Cidade
      Rio de Janeiro
      Idade
      3
      Posts
      8
      Data de Ingresso
      Nov 2015
      Estado civil
      Não informado
      Tenere 2015 ABS Azul






      Já fiz a apresentação, obrigado pela dica!

      Obrigado pelas informações. Sobre a corrente, sempre sigo os dados do fabricante, exceto pela última corrente, que era essa DID que está até hoje. Me pareceu bem mais robusta que as outras, originais da Yamaha para XT660. Como tenho pouca experiência com motos sempre prefiro levar a oficinas especializadas. Infelizmente minhas experiências com as concessionárias não foram boas, por isso parti para as lojas especializadas em bigtrails no Rio de Janeiro.
      Vou procurar essas fotos que vc citou aqui no Forum. Não consegui ver nas primeiras pesquisas. Muito obrigado!
      Ah, a moto foi comprada zero, 14/15, em out de 14.
      Última edição por AlexandreRio; 20/11/2015 às 06:35 PM.

    8. Curtida(s) Augusto (usuários que curtiram)

    9. Sócio-Colaborador Leão é um Sócio-Colaborador xt660.net

      Estado
      RS RS
      Cidade
      Santa Vitória do Palmar
      Idade
      47
      Posts
      5.440
      Data de Ingresso
      Apr 2011
      Estado civil
      Não informado
      Yamaha, XT 660R, Preta, 2006.


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:



      Estados onde estive de moto:
      BA ES MG PR RJ RS SC SP
      Clique para adicionar em seu perfil
      Barbaridade!!!

      Ergue as mãos ao céu meu amigo, estão aqui contando a história...vai ter que cair de pau em cima da Concessionária e Fábrica.

      Não é caso de uma Z mas quem sabe a leitura desse Tópico abaixo possa te dar uma luz com relação a forma de agir ou vale como exemplo da baixa qualidade do material...Boa sorte amigão e seja bem vindo aqui no xt660.net

      http://www.xt660.com.br/showthread.p...Traseira/page5

      Enquanto nos escapa, o objeto do nosso desejo sempre nos parece preferível a qualquer outra coisa; vindo a desfrutá-lo, um outro desejo nasce em nós, e a nossa sede é sempre a mesma. (Lucrécio).


    10. Curtida(s) Augusto (usuários que curtiram)

    11. Sócio-Colaborador Luis_Ranz é um Sócio-Colaborador xt660.net

      Estado
      RS RS
      Cidade
      Caxias do Sul
      Idade
      47
      Posts
      852
      Data de Ingresso
      Jul 2011
      Estado civil
      Casado(a)
      XT1200Z - Azul - 2012


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:



      Estados onde estive de moto:
      PR RS SC
      Clique para adicionar em seu perfil
      Putz!!!!!Até agora só tinha ouvidos relatos de quebra de balança da MT03, da Z nunca ouvi falar, ver o tópico do amigo Leão. Mas brincadeira o posicionamento da Dona Yamaha, vou te contar... Obrigado por compartilhar conosco



      Última edição por Luis_Ranz; 21/11/2015 às 09:28 AM. Razão: correção


    12. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]

      Estado
      RJ RJ
      Cidade
      Rio de Janeiro
      Idade
      3
      Posts
      8
      Data de Ingresso
      Nov 2015
      Estado civil
      Não informado
      Tenere 2015 ABS Azul






      Obrigado pela mensagem Leão. Li o tópico que me indicou. É exatamente o que o colega falou. Tenho que contratar um eng mecânico para ser assistente técnico da parte autora, no caso eu. Existe o perito do juízo, a ser pago pela parte autora, no caso eu. Só aí já passa de 10k, e esperar 5 anos para a solução em 1a instância. Complicado...

      Sim Luis, a posição da Yamaha é que impressiona. Não sou irresponsável, nem aventureiro com a moto e diversas outras pessoas acompanharam o que aconteceu nessa jornada. E eu era o próprio garoto propaganda da moto, apaixonado.
      Última edição por AlexandreRio; 21/11/2015 às 01:45 PM.

    13. Curtida(s) Augusto (usuários que curtiram)

    14. Usuário Registrado

      Estado
      RS RS
      Cidade
      Porto Alegre/RS
      Posts
      5
      Data de Ingresso
      Nov 2012
      Estado civil
      Não informado
      XT660 Preta 2009 / Ténéré 2TY 1988






      Já vi uma XT Z aqui em Porto Alegre que quebrou a balança exatamente assim.
      A balança original na cc estava R$ 5.000, ele soldou e ficou perfeito. Imperceptível.


    15. Usuário Registrado

      Estado
      RS RS
      Cidade
      Bento Gonçalves
      Idade
      23
      Posts
      615
      Data de Ingresso
      Oct 2014
      Estado civil
      Não informado
      Perfil no Facebook:
      Meu perfil no Facebook
      XT660R


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:



      Estados onde estive de moto:
      PR RS SC SP
      Clique para adicionar em seu perfil
      Bah, que bom que está tudo certo contigo e com tua esposa! Agora é correr atrás dos teus direitos, uma moto NÃO PODE quebrar nada que está sendo utilizado dentro da proposta dela! Se tivesse feito uma viagem dessas, com centenas de kms de rípio e peso em uma moto de qualquer outra proposta (custom, esportiva, naked, etc) eu acho que não haveria motivo para a reclamação pois a moto não foi projetada para estes terrenos, mas se tu estava com peso adequado e rodando dentro da proposta do modelo existiu alguma falha, ou na corrente original ou na fabricação do link da suspensão.


    16. Usuário Registrado

      Estado
      SC SC
      Cidade
      Itajai
      Idade
      32
      Posts
      267
      Data de Ingresso
      May 2014
      Estado civil
      Casado(a)
      CG 150 esd 2008 / F800GSA 2015


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:



      Estados onde estive de moto:
      AM DF GO MS MT PA PR RO RS SC SP
      Clique para adicionar em seu perfil
      Infelizmente não sei o que se passa na cabeça do engenheiro da Yamaha para alegar algo desta forma, como este é o primeiro caso visto no brasil na XT660Z acredito eu.
      No minimo eles deveriam recolher a peça danificada para analise minuciosa pois se trata de item de segurança, fico imaginando isso ocorrer andando, realmente não sei se eles imaginam que aqui nos aceitamos tudo e tal isso não é mais que uma propaganda negativa ao modele sem dizer a marca!!
      Já basta os casos de desgaste prematuro do cilindro e anéis do motor devido a ineficiência do filtro de ar original!!!

    17. Curtida(s) Augusto (usuários que curtiram)
    Página 1 de 2 12

    Informações de Tópico

    Usuários Navegando neste Tópico

    Há 1 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

    Tags para este Tópico