XT660R virou lenda por resistência e versatilidade!

Tópico: XT660R virou lenda por resistência e versatilidade!

Este tópico foi visto 15057 vezes e possui 13 comentários.

Conectar

  • Lista de usuários marcados

    Noticia divulgada ontem dia 15/06/2011 as 8h, no http://noticias.r7.com, moto ja é considera uma lenda !!! Modelo foi o primeiro do Brasil a ser equipado com sistema de injeção eletrônica http://i1.r7.com/data/files/2C95/948E/308F/E43A/0130/92FC/DECA/1754/yamaha-xt660r.jpg Poucas linhas de motocicletas são tão populares quanto a XT da Yamaha. Ela se tornou uma lenda no mundo das motocicletas graças a sua resistência e versatilidade.

    Este tópico foi visto 15057 vezes e possui 13 comentários.
    Página 1 de 2 12
    XT660R virou lenda por resistência e versatilidade! 15057 Reviews

      Avaliar Tópico: XT660R virou lenda por resistência e versatilidade!

      Nota média: | Total: 0 pessoas votaram | Tópico visualizado 15057 vezes.


    1. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]

      Estado
      SP SP
      Cidade
      São Paulo
      Posts
      3.019
      Data de Ingresso
      Nov 2010
      Estado civil
      Não informado
      yamaha, XT660R, Pretinha 2006






      XT660R virou lenda por resistência e versatilidade!

      Noticia divulgada ontem dia 15/06/2011 as 8h, no http://noticias.r7.com, moto ja é considera uma lenda !!!


      Modelo foi o primeiro do Brasil a ser equipado com sistema de injeção eletrônica



      Poucas linhas de motocicletas são tão populares quanto a XT da Yamaha. Ela se tornou uma lenda no mundo das motocicletas graças a sua resistência e versatilidade.

      A precursora da família foi a XT 500, lançada em 1975 no 21º Tokyo Motor Show. O destaque do modelo recaía sobre seu motor (o primeiro monocilíndrico quatro tempos da marca) de grande capacidade cúbica, que acabou inaugurando na época uma nova categoria, a das big trails.

      Instantaneamente, a XT 500 virou a referência para que outros fabricantes seguissem a receita da Yamaha. Além disso, se tornou a opção favorita dos motociclistas aventureiros da época e também dos competidores de rali. Prova disso é o mérito de ter vencido, pelas mãos do francês Cyril Neveu, tanto a primeira quanto a segunda edição do Rally Paris-Dakar, a competição off-road mais perigosa do mundo.

      A repercussão dessas vitórias foi o que incentivou a Yamaha a dar atenção especial ao segmento das big trails, que se tornava uma verdadeira coqueluche. Em 1983, a marca dos três diapasões apresentou mais uma opção da linha XT, a XT 600Z Ténéré, que se tornaria um ícone na indústria de motocicletas.

      A linha XT só chegou ao Brasil em 1988, com o lançamento da Ténéré, que deixaria seu legado para um então modelo mais compacto e moderno, que também teve grande aceitação por parte do brasileiro, a XT 600E.

      Reconhecida sobretudo por sua resistência mecânica, baixíssimo índice de quebra, manutenção fácil e também muita agilidade, a XT conquistou tantos fãs pelo mundo que mesmo tendo sido descontinuada em 2004, muitos clubes e comunidades ainda a cultuam.

      Para suprir sua falta, a Yamaha lançou a XT 660R, um dos projetos mais bem sucedidos da marca. Logo em sua chegada ao Brasil, em 2005, o modelo inaugurou uma nova era. Foi a primeira motocicleta do país a ser equipada com sistema de injeção eletrônica de combustível.




      Ronco grave e instigante também é característico da Yamaha XT 660R (Divulgação)

      Prontamente a XT 660R ganhou fama de ser uma motocicleta moderna, já que tudo nela representava um grande avanço em relação a sua antecessora, a começar pela aparência.

      Seu design era diferente de tudo que havia no mercado. Ele era moderno e tão arrojado para a época, que continua atual até hoje. Nela, o desenho das abas do tanque e das outras partes plásticas é harmônico, inspirando modernidade.

      Outras características marcantes da XT 660R são suas ponteiras de escapamentos duplas, que produzem um ronco grave e instigante, o painel digital com iluminação azul – que peca feio por não ter marcador do nível de combustível – e também o conjunto óptico, que produz boa iluminação.

      Mas o melhor da Yamaha XT660 R está mesmo em seu motor. Ele impressiona pelo comportamento explosivo e torque abundante, permitindo que as arrancadas e retomadas da XT sejam cheias de vigor. As mudanças sofridas em relação a sua antecessora, a XT 600E, foram grandes neste quesito. As mais significativas são a capacidade cúbica, incrementada de 595 cm³ para 660 cm³, e a adoção do sistema de arrefecimento a água ao invés de a ar, garantido maior eficiência.

      Dotada de comando simples no cabeçote e quatro válvulas por cilindro, o monocilíndrico da XT 660R desenvolve potência máxima de 48 cv a 6.000 rpm e torque de 5,95 kgfm a 5.250 rpm, valores que continuam sendo respeitáveis, apesar de o modelo estar em produção há sete anos.

      Na XT, as vibrações estão presentes graças à concepção de seu motor (com apenas um cilindro). Elas incomodam apenas nas rotações mais altas, típicas de quando se roda em alta velocidade em estradas.

      Apesar de ser a primeira motocicleta dotada de injeção eletrônica no Brasil, o sistema de alimentação da XT é falho, já que ocasionalmente ela “engasga”, algumas vezes até desligando o motor.

      Em virtude da grande resistência do motor e também de seu chassi robusto (aliado às suspensões de longo curso, com boa calibragem), a maxi-trail da Yamaha é um dos modelos mais versáteis do mercado. Ela encara tanto o uso diário quanto aventuras por longas viagens intercontinentais, em estradas com péssima ou nenhuma pavimentação. Basta escolher o caminho.

      Como comprar uma Yamaha XT 660R usada

      Tanto para essa maxi trail quanto para qualquer motocicleta, é importante verificar se as manutenções especificadas no manual do proprietário foram cumpridas. Com elas, possíveis problemas logo são detectados e sanados, evitando seu agravamento.

      Como já mencionamos, a XT é um modelo que tem o problema crônico de engasgar, mas se isso acontecer em excesso, apresentando funcionamento demasiadamente irregular, é um sinal de que o combustível que está no tanque pode estar adulterado, ou que a situação é mais grave, como uma falha ou defeito no sistema de injeção, com conserto mais caro.

      Ruídos excessivos no motor também podem ser sinais de que algo não vai bem. Verifique se ele está queimando óleo. Como a XT é um modelo muito utilizado em longas viagens, é comum encontrar motos com quilometragem excessivamente alta.

      Peças mal-acabadas e que não sejam originais ou trincas nos pontos de solda são evidências de que a moto pode ter sofrido algum forte acidente ou ter sido submetida a situações extremas.

      Sob hipótese alguma, freios e suspensões devem apresentar vazamento de óleo ou funcionamento irregular.

      Não feche negócio sem checar se os documentos estão em dia, com todas as taxas pagas e se não há multas e pendências.
      Fonte: http://noticias.r7.com/ url: http://noticias.r7.com/carros/notici...-20110615.html


      E ai o que vocês acharam da materia?
      Na minha opinião eu gostei faltou alguns detalhes, mas não vamos esquecer que nossas mostrinhas foram lembradas com carinho !!
      Poste ai o que acharam !!!
      Última edição por Leonardo13; 17/06/2011 às 02:14 AM.


    2. Usuário Registrado

      Cidade
      corumbiara - Ro
      Idade
      38
      Posts
      9
      Data de Ingresso
      Jun 2011
      Estado civil
      Solteiro(a)
      yamaha xt660r vermelha 09/09






      são informações muito boas... essa da moto engasgar msm, ja aconteceu comigo... cheguei a me preocupar, mas é acontecimentos raros...
      me preocupo com essa deusa q me oferece alguns praseres...


    3. Usuário Registrado

      Estado
      BA BA
      Cidade
      SANTA CRUZ CABRALIA
      Idade
      58
      Posts
      4.736
      Data de Ingresso
      Feb 2010
      Estado civil
      Não informado
      TÉ 660 Azul 12- TÉ 250 Azul 12-Suzi GS 120 13


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:




      Acho uma matéria honesta e sem aquela típica tendencia da midia,principalmente revistas "especializadas", em ficar em cima do muro.
      Só a questão do engasgue é que eu achei um pouco exagerado e tb não citou as queimas de ECUs.
      Gosta de fora de estrada?Então participe.
      https://www.facebook.com/groups/foradaestrada


    4. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]

      Estado
      SP SP
      Cidade
      São Paulo
      Posts
      3.019
      Data de Ingresso
      Nov 2010
      Estado civil
      Não informado
      yamaha, XT660R, Pretinha 2006






      Faltou mesmo Atobá, mas tem um trecho que é falado que a Injeção eletronica é falha, não sei se o escritor quis dizer referente somente aos apagões !!


    5. Usuário Registrado

      Estado
      RS RS
      Cidade
      Santa Cruz Sul
      Posts
      482
      Data de Ingresso
      Mar 2011
      Estado civil
      Casado(a)
      Yamaha XT660R Azul 2008






      - Muito boa a matéria, honesta !
      Abrç


    6. Usuário Registrado

      Estado
      DF DF
      Cidade
      Guara
      Idade
      45
      Posts
      1.395
      Data de Ingresso
      Feb 2011
      Estado civil
      Casado(a)
      BMW F800GS Branca






      Pois é, fiquei imaginando se a pessoa que escreveu reuniu informações apenas atuais ou se desde o início da fabricação.

      Pelo que entendi ao longo do tempo que acompanho a história da moto, estes apagões aconteciam nos primeiros anos de fabricação hoje não ocorre mais, assim como o a ECU e o farol. Me corrijam caso esteja errado.
      Manuel Josemir (O Manu)

      XT660R 2011/2012 Preta

      INFORMAÇÃO,LAZER,DICAS DE VIAGENS,AMIZADES........
      AQUI TEM MUITA MAS CUSTA PARA MANTER
      CAMPANHA 10%.20 REAIS É MUITO POUCO


    7. Usuário Registrado
      [Autor do Tópico]

      Estado
      SP SP
      Cidade
      São Paulo
      Posts
      3.019
      Data de Ingresso
      Nov 2010
      Estado civil
      Não informado
      yamaha, XT660R, Pretinha 2006






      Eu concordo !!


    8. Usuário Registrado
      Avatar de haru

      Cidade
      SP/SP
      Posts
      40
      Data de Ingresso
      Oct 2010
      Estado civil
      Solteiro(a)
      Fazer250 / F650GS Dakar






      Postado originalmente por ManuelJS
      Pois é, fiquei imaginando se a pessoa que escreveu reuniu informações apenas atuais ou se desde o início da fabricação.

      Pelo que entendi ao longo do tempo que acompanho a história da moto, estes apagões aconteciam nos primeiros anos de fabricação hoje não ocorre mais, assim como o a ECU e o farol. Me corrijam caso esteja errado.
      O velho grilo da ECU continua cantando nas motocas mais novas.......

      (Fonte? Relatos pela internet, principalmente no orkut.)


    9. Usuário Registrado

      Estado
      PR PR
      Cidade
      Capanema
      Idade
      53
      Posts
      1.551
      Data de Ingresso
      Oct 2009
      Estado civil
      Casado(a)
      Honda CB 500X Branca 2015


      Take The Flag - ttf.xt660.net
      Bandeiras portadas:



      Estados onde estive de moto:
      ES GO MG MS MT PR RJ RS SC SP
      Clique para adicionar em seu perfil
      Nem tanto, menos.... bem menos...

      XT660 ainda vai ter que caminhar muito para alcançar o sucesso da antecessora XT600, essa sim, foram quase duas decadas de sucesso.
      "Não tento explicar às pessoas porque é que viajo de moto...
      Para os que compreendem, nenhuma explicação é necessária!!!
      Para os que não compreendem nenhuma explicação é possível."


    10. Usuário Registrado

      Estado
      RJ RJ
      Cidade
      Rio de Janeiro
      Idade
      33
      Posts
      354
      Data de Ingresso
      Nov 2009
      Estado civil
      Não informado
      Yamaha XT660R Vermelha 2009






      A era do carburador acabou, a simplicidade da XT600 não existe mais. Carburador pode ser cheio de falhas, mas uma grande vantagem é a facil e barata manutenção, você pode fazem em casa, desmonta tudo, limpa, remonta e regula enquanto toma uma cervejinha. Com a injeção tudo muda, ha muitos sensores e etc e eles são muito mais passíveis de problemas ja que basta uma pequena oxidação em um contato, entrar um pouco de agua ja pode bagunçar a leitura da ecu da moto, isso qualquer moto (ja no carro como tudo fica embaixo do capo, longe do sol, das lavadoras de alta pressão e do tempo, é dificil dar qualquer problema). Mas a injeção se não der problema, manutenção zero, mas se der ai é caro.

      Fiquei 2 anos com minha XT66, gastei mais lavando ela que com revisão simples, pois era sempre oleo, filtro e uma lubrificada/reaperto. Ja com minha antiga GS500 que fiquei 1 ano e 5000km, tirando a pessima assistencia das cc, desmontei 2x o carburador para limpeza, a moto começava a pipocar nas reduzidas era o aviso do carburador sujo e para tirar os 2 carburadores, tinha que tirar o tanque, o filtro de ar e o proprio par de carburadores que era bem enjoado de tirar/colocar. Carburador só funciona redondinho para quem anda bastante e tem sorte na gasolina.

      Ja a falha na ECU, é uma falha seria sem duvida, certamente alguma besteira das grandes, algum componente subdimensionado que queima a toa. Ja por exemplo as BMWs tinham até pouco tempo um problema muito mais serio que era incendiar a fiação da moto e queimar metade dela. Ai o prejuizo se for na base da concessionaria, é total.
      Pergunta para qualquer um que ja andou de XT, quase todos tira o chapéu para ela, é uma delicia de andar, e por exemplo eu que me entendi bem com ela e ainda fiz curso de pilotagem ela, meu instrutor piloto a decadas ficou impressionado com a estabilidade dela. Toda trail é desengonçada em condução esportiva, a XT bem gulada de suspensão ignora aqueles pneus originais trails e finos que nem são os tops e anda bem forte.
      Última edição por LVZA; 16/06/2011 às 09:51 PM.
      XT660 + RED = XT666

    Página 1 de 2 12

    Informações de Tópico

    Usuários Navegando neste Tópico

    Há 1 usuários navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

    Tópicos Similares

    1. Respostas: 21
      Último Post: 31/10/2013, 09:16 PM