PDA

Ver Versão Completa : Vale do Jequitinhonha



Atobá
22/09/2010, 11:52 PM
Completamente fora de minha rotina baiana, um telefonema mineiro exigiu minha presença em Belo Horizonte no dia seguinte. O caráter de urgência do compromisso, mais as incertezas do que teria pela frente, fizeram com que organizasse minha viagem de carro. Durmi meio amuado, desconfortável com o meu grau de traição, mas pela manhã, ao abrir a porta e deparar com a minha XT me olhando, sussurrando “me leva”, voltei à sensatez. Desfiz a mala, montei os alforjes, e parti na minha moto, na velocidade da razão e da alegria. Simplesmente parti, com destino certo, mas sem pressa angustiante e sem caminho traçado.

Andei 82 km até o trevo de Eunápolis e no caminho pensei em alternativas para transformar minha ida a Belo Horizonte em algo mais prazeroso do que a famigerada seqüência de BRs 101/116/381. E como decisão certeira, dobrei para a direção do Vale do Rio Jequitinhonha. Asfalto, terra, terra e asfalto em uma das regiões mais contrastantes do país: pobreza econômica, mas muita riqueza de paisagem e de gente.

Vislumbrei a possibilidades de pernoitar em Diamantina, uns 900 km de distância, mas a localização de uma boa cama e uma pinga mineira não tinha a menor importância. Caso não chegasse, ficaria mesmo pelo caminho, na estrada de terra, onde fazia em média 80 km/h com a XT “sentindo-se em casa”: muita poeira, cascalho e costelas.

Viagem tranquila até Almenara, onde começou o asfalto que me acompanharia até Virgem da Lapa, região central do Vale. O pouco movimento de carros e caminhões facilitou que eu andasse na faixa dos 130 km, permitindo compensar os trechos de terra e o tempo das paradas para abastecimento. Até então, o consumo estava numa faixa de 18 km/litro e o prazer estava na paisagem árida, desta época em Minas, que revela uma beleza cortante. Ipês amarelos e roxos insistem em se destacar naquele infinito cinza retorcido.

Mais adiante me deparei com longas retas de terra batida entremeadas por trechos de serra. Muito raramente um carro cruzava por mim e esse isolamento me fez pensar o quanto a XT é uma moto confiável. A grande quantidade de costelas me obrigava a rápidas adaptações na potencia bestial despejada na roda traseira. Eu tinha que manter a suavidade da condução e garantir o giro correto para que a transmissão não reclamasse com o tranco. Nas retas, eu ousava mais de 100 km/h, o que fazia a moto “flutuar” sutilmente naquelas costelas.

Junto à toda essa adrenalina “do bem”, o Rio Jequitinhonha me acompanhava. Seu formato sinuoso fazia com que hora ele estivesse próximo, e hora estivesse longe, mas sempre ali, imponente, mesmo com represas que lhe conferiram uma aparência irreal e os anos de garimpo e assoreamento que lhe impuseram certa fragilidade. Mas ali ele permanece. Testemunhando seu passado de riqueza e confirmando os sonhos de muita gente que alimentou.

Fim de tarde, e 10 horas depois de minha saída de Cabrália, avisto Diamantina. Lugar mágico bem no centro do planeta Minas. Paisagens quase que lunares, casario colonial impecável e um povo pra lá de hospitaleiro. Mas apesar da comida e bebida de qualidade, junto ao papo descontraído com alguns nativos, durmo cedo, pois no dia seguinte teria um longo e belo trecho de terra e a obrigação de chegar.

Noite bem dormida. Saio antes das seis com café tomado na padaria e rumo em direção à Estrada Real. Na contramão da coisa, meu início é o seu fim, mas sem problemas porque tinha pela frente São Gonçalo do Rio das Pedras e Milho Verde, dois distritos localizados entre Diamantina e a também colonial Serro. E me perdoem opiniões alheias, mas este é, sem dúvida nenhuma, o ponto alto da viagem. Pois além da beleza mística da paisagem, onde uma sequência de serras serve de berço para a nascente do Jequitinhonha, os dois vilarejos ainda permanecem quase intocados pelas mãos do tal progresso globalizante.

A chegada em São Gonçalo lembrou-me do tempo em que cruzava estas bandas de DT e XL. Pouco mudou.Mais três casas talvez , mas logo logo essa realidade vai se transformar: o asfalto está chegando. Podem perguntar se para melhor ou para pior, e a resposta desta pergunta tem sido a razão de longas reuniões feitas pelos moradores, que estão divididos entre o sim, queremos progresso e não mais péssimas estradas, e a turma do não, que não querem perder o típico sossego de interior mineiro.

Com toda certeza eu me identifico com a turma do não, mesmo que tenha ocorrido nesse trecho, o único problema com a moto. Caiu o protetor da corrente, que por sorte, ficou montado em cima dela. Fora um queimado gerado pela descarga, foi só colocar no lugar e seguir viagem.

Chego finalmente à Vila de Três Barras, bem próxima a nascente do Jequitinhonha. Fico abismado como é que um rio que deságua no mar com tanta grandeza pode ser tão pequeno e tímido na sua origem. Tiro fotos para que os baianos acreditem em mim e acelero em direção ao Serro, Conceição do Mato Dentro e a Serra do Cipó.

Depois de 1120 km, sendo que uns 450 de terra, chego a Belo Horizonte, completamente satisfeito com a minha escolha de trajeto. A terra na minha roupa e nas minhas botas nada mais era do que o troféu em ter viajado com minha XT em caminhos tão profundamente mágicos. E, agradecido pela sua habilidade em me garantir momentos de prazer, mandei lavá-la e a presenteei com um novo filtro de ar, já que essa mesma habilidade me levaria, no dia seguinte, para Niterói (Rio de Janeiro).

Por lá ela ficou. Bem estacionada e segura, esperando pela minha volta e sabedora de que a viagem de retorno também se fará por caminhos alternativos. A Estrada Real talvez.

De volta para o cotidiano baiano, sugiro a todos, mineiros ou não, que queiram experimentar essa pasmaceira baiana em Porto Seguro, que venham por esse caminho. É sem sombra de dúvida a melhor opção para um motociclista apaixonado por uma boa aventura.
Fotos na Galeria,album vale do Jequitinhonha

Atobá
23/09/2010, 12:17 AM
http://lh6.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJe9UMs-AtI/AAAAAAAACKY/4K4lcG1PDnI/s640/DSC04886.JPG

http://lh5.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJfA1PxJfcI/AAAAAAAAB-E/hExv--15m_U/s640/DSC04898.JPG

http://lh4.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJfBF7dpDbI/AAAAAAAACKg/V0d_laoiiOA/s640/DSC04905.JPG

http://lh5.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJfBsZtU8uI/AAAAAAAAB-Y/1y-sraVX9MM/s640/DSC04916.JPG

http://lh5.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJfZ1mdfSZI/AAAAAAAACAQ/7OtwvPUPJ3Y/s640/DSC04941.JPG

http://lh5.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJfdOK7NoaI/AAAAAAAACAw/suP6u7QcQeg/s640/DSC04958.JPG

http://lh5.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJfjEm9vrUI/AAAAAAAACCQ/hDTjYC864Pg/s640/DSC04987.JPG

http://lh4.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TJfG24_1HGI/AAAAAAAACKo/wWUJtKqIkeI/s640/DSC04928.JPG

Dercilio
23/09/2010, 12:42 AM
Salve Viajante

Li demoradamente ... que narrativa sensacional ... senti-me com minha moto, viajando logo ao lado.

Parabéns ao amigo, não só pela excelente viagem, mas por mostrar a todos que a internet não está matando o nosso bom "português".

Pareceu-me um prefácio. Daqueles que você mal vê o momento de iniciar a leitura da obra.

Show de fotos ! :bater_palmas:

Avante avante.

Atobá
23/09/2010, 01:03 AM
Sempre gentil o nosso amigo Dercilio.Estarei indo rumo ao sul em dezembro.Tenho umas "brejas"pra acertar contigo.Aceito bico molhado.
Avante...Avante

WGripa
23/09/2010, 10:21 AM
Salve Viajante

Li demoradamente ... que narrativa sensacional ... senti-me com minha moto, viajando logo ao lado.

Parabéns ao amigo, não só pela excelente viagem, mas por mostrar a todos que a internet não está matando o nosso bom "português".

Pareceu-me um prefácio. Daqueles que você mal vê o momento de iniciar a leitura da obra.

Show de fotos ! :bater_palmas:

Avante avante.

Atobá, nosso amigo Dercilio disse tudo... Sua narrativa está show... A leitura e a recordação das imagens (fotos do seu álbum) meio que nos transporta para o "desconhecido" e ao mesmo tempo "conhecido" vale do Jequitinhonha...
Parabéns pela viagem e pelas belas imagens aqui postadas e vislumbradas por vc...



Sempre gentil o nosso amigo Dercilio.Estarei indo rumo ao sul em dezembro.Tenho umas "brejas"pra acertar contigo.Aceito bico molhado.
Avante...Avante

Passando por Jaguaré, parada para um café hein... Já estou aguardando...

Abraços.

Anwar
23/09/2010, 08:49 PM
Obrigado pela riqueza nos detalhes Atobá!
Porque apagou as fotos? Quer restaura-las?

Dexter
23/09/2010, 11:00 PM
Durmi meio amuado, desconfortável com o meu grau de traição, mas pela manhã, ao abrir a porta e deparar com a minha XT me olhando, sussurrando “me leva”, voltei à sensatez. Desfiz a mala, montei os alforjes, e parti na minha moto, na velocidade da razão e da alegria. Simplesmente parti, com destino certo, mas sem pressa angustiante e sem caminho traçado.

Nestas palavras voçê externou todo espírito de sensação de liberdade, no melhor estilo "easy rider".
Grande relato, grande viagem.

Um abraço a todos.

Atobá
23/09/2010, 11:21 PM
Obrigado pela riqueza nos detalhes Atobá!
Porque apagou as fotos? Quer restaura-las?

Pois é Anwar.Postei o texto todo e agora não sei como inserir as fotos.Tem como?Seria bom ir colocando as imagens pertinentes ao texto.
Anwar,Wgripa e Dexter,que bom que gostaram.

Anwar
23/09/2010, 11:41 PM
Seu post foi restaurado e as imagens corrigidas. Agora basta você usar o (CTRL + C) e (CTRL + V) para colocar as imagens nas posições corretas do primeiro post.

O seu relato está indo para o jornal do clube!

lucasthaislo
24/09/2010, 01:48 PM
Que espetáculo de narrativa!!!

Parabens pela viagem e pela iniciativa de compartilhar e incentivar os amigos do clube a resgatar o verdadeiro espirito "motoqueiro" que nos une...

Abs.

Alexandre
24/09/2010, 08:15 PM
Atobá, ler seu texto é como degustar uma saborosa iguaria!!

Muito, mas muito obrigado mesmo por nos levar como expectadores da imaginação nessa viagem fantástica.

Ah, se for pro Sul, São Paulo é parada obrigatória hein!!

Forte abraço.

PS.: Já ia esquecendo de dizer. Ao ler o relato, tive vontade de descer na garavem, montar na minha moto e sair rodando!! rsrsrsrs

Atobá
26/09/2010, 08:36 PM
Planejando o resgate da XTzona.
Niteroi/Parati/B.Horizonte
Rio Santos e Estrada real com pernoites em Itamonte e Tiradentes.
Com garupa e Baianamente sem pressa
http://www.estradareal.org.br/mapas/index.asp

Atobá
05/10/2010, 07:08 PM
Na continuação desta viagem,estarei saindo sexta feira de Niteroi para Paraty,seguindo com pernoites em Trindade,Itamonte e Tiradentes.Roteiro zen hipongo com direito a rock'roll,muita cachaça, degustação de todos os pães com linguiça possiveis e paisagens e estradas alucinantes.Após Tiradentes,levar a moto para uma revisão na oficina do Feijão em BH e depois tentar achar um caminho rapido e divertido pra Bahia.As contas não param.
Se tiver alguem afim de um programa para o feriado...........
Vou com garupa.
http://lh3.ggpht.com/_vI83j7lOu74/TKuPQmSNawI/AAAAAAAACQI/wLznz9piOfE/s800/estrada%20real.jpg

Chico 13
06/08/2014, 03:35 AM
Não tinha conhecimento deste tópico, que narrativa, que viagem, simplesmente espetacular.......

BidielaRacing
06/08/2014, 08:36 AM
não tinha conhecimento deste tópico, que narrativa, que viagem, simplesmente espetacular.......narrativa perfeita consegue te transportar para o lugar onde de fala!sensacional!

Tikim
06/08/2014, 10:03 AM
Dá vontade de pedir licença pro chefe tirar a XT da garagem e sair andando por esse Brasil afora, o MESTRE sabia de fato usar as palavras e fazer nós literalmente viajar com ele.